Fonte: Jornal liberal



Segundo a coordenadora municipal da dengue, Camila Viana, “por estar sendo encontrados muito focos do mosquito após a temporada de chuvas que ocorreu há algum tempo atrás na região e as altas temperaturas e os principais depósitos das larvas serem os lixos encontrados nos locais visitados, tomou-se a decisão de realizar esta campanha para remoção de todo lixo encontrado nos imóveis residenciais, comerciais, terrenos baldios e demais para evitar que a dengue retome forças e novamente viemos a passar por uma epidemia".

E alerta que "sozinhos (agentes da dengue, Vigilância Sanitária, coordenador e supervisor da dengue) não conseguimos cuidar da cidade, mesmo hoje estando com a equipe de combate a endemias completa, não é possível estarmos em todos o lugares ao mesmo tempo, como o mosquito é capaz de fazer, pois se multiplica rapidamente. Por isso pedimos a ajuda da população que façam um mutirão e limpem suas casas, lotes, terrenos baldios, aqueles que possuem próximo a suas casas terrenos ou lotes sujos que não tem nenhum responsável aproveitem o momento e com o grupo de vizinhos façam a limpeza do local que nas datas de arrastão estaremos passando para recolher esse material. Pedimos a colaboração de todos, fiquem atentos as datas e locais dos arrastões e colaborem, juntos somos mais fortes".

No dia 16, quinta-feira, foi realizada uma reunião com os departamentos públicos do município de Realeza, além das entidades que participam do Comitê Intersetorial de Controle da Dengue, para tratar dos detalhes dos arrastões.

"Todas as entidades e departamentos terão uma responsabilidade para auxiliar nos arrastões, todos se prontificaram a ajudar, pois sabem da grande preocupação relacionada a dengue, além da febre chicungunya, outra doença que tem como vetor o Aedes Aegypti, mas que, felizmente, não tivemos casos no Município mas muito nos preocupa pois o vetor esta circulando no nosso município. A nossa intenção é fazer um pente fino eliminando todos os criadouros antes que as larvas se tornem mosquito e evitar assim casos positivos da doença", destaca Camila.

Os arrastões aconteceram aos sábados por etapas, onde em cada data será feito uma região da cidade.

Compartilhe: