Fonte: Assessoria

10/03/2016


Amsop participa de projeto para padronizar arborismo nas cidades


A dificuldade em identificar as mudas de árvores ideais para a arborização urbana vem sendo pauta de várias reuniões de lideranças do Sudoeste, e o assunto voltou a ser discutido na sexta-feira (26) na Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná (Amsop).

Na oportunidade também foi abordado à necessidade de um projeto unificado para a conservação do solo, prazo de entrega do CAR, andamento do programa Leite Sudoeste, concurso de redução de perdas na colheita, propriedades destaque, levantamentos da produção regional e oferta de novos cursos de pós-graduação para o setor em faculdades da região.

O encontro foi promovido pela Associação dos Secretários Municipais de Agricultura e Meio Ambiente (ASSEMA) – que agrega os municípios da microrregião de Francisco Beltrão - com apoio da Amsop. O presidente da entidade o prefeito de Marmeleiro Luiz Bandeira participou pela primeira vez da reunião dando as boas vindas e reafirmando o compromisso de apoio as iniciativas do grupo e dos projetos que beneficiam a região. Também estiveram nas discussões representantes da Seab, Emater, Copel e Unisep.

Arborização

Entre os assuntos que ganharam mais debate a necessidade de um projeto unificado para a arborização recebeu mais atenção e avançou para ações emergenciais. De acordo com o presidente da Assema, o secretário municipal de Agricultura de Santa Isabel do Oeste Hélio Vansetto, uma proposta terá que ser definida em curto prazo, até para atender a exigências legais. “O grupo entendeu que o melhor caminho será elaboração de um projeto padrão para o Sudoeste feito em parceria com universidades e apoio da Amsop. A legislação obriga os municípios em ter um projeto de arborização e por isso precisamos definir uma proposta que atenda todas as cidades”, relatou Vansetto, salientando a apresentação de uma proposta nos próximos dias.

Conservação de solo

Os sérios danos que os solos da região têm sofrido desde o ano passado para cá por conta do excesso de chuva preocupa as lideranças que defendem ações conjuntas. O presidente da Assema diz que a meta agora é lutar por uma proposta que envolva o governo do Estado, União, municípios e produtor para tentar salvar a maior riqueza do Sudoeste. “Vamos buscar com todos os setores ligados a agricultura uma forma de unificar as ações para melhor conservar nosso solo. Precisamos agir logo e criar um projeto que possa dar obrigações aos quatro atores envolvidos e que possa ser aplicado em toda região”, afirmou Vansetto.

Pós-graduação

A profissionalização de atividades desenvolvidas na propriedade rural também foi levantada principalmente no âmbito educacional. Representante da Unisep (União de Ensino do Sudoeste do Paraná) esteve apresentando a oferta de um novo curso de pós-graduação na área da pecuária. Trata-se de um curso de alimentação e manejo de gado leiteiro e de corte, inédito para a região. Ainda foi definido a solicitação de apoio ao Conselho Regional de Medicina-Veterinária (CRMV) para auxiliar as agroindústrias no que se refere à rotulagem e qualidade de produtos.

Compartilhe: