Fonte: Assessoria de Imprensa Ciruspar/Samu 192 - Sudoest

14/06/2016


Samu de Realeza é acionado para gestante e acaba realizando parto de bebê prematuro


Gestante de 35 semanas, uma mulher moradora de Realeza foi ao Pronto Atendimento do município na noite de quinta-feira (9), porque estava sentindo contrações e sua pressão arterial estava alta, a chamada pré-eclâmpia gestacional.

O próprio médico do Pronto Atendimento de Realeza acionou o Samu 192 Sudoeste, às 21h45, e para lá foi deslocada ambulância da Base de Realeza, com a equipe avançada, composta pelo médico Vanderlei de Oliveira, a enfermeira Andreia H. Scandolara e o condutor socorrista, Calmocir Plack.

Cinco minutos após a equipe chegar, enquanto avaliavam a paciente com a intenção de realizar a transferência para Francisco Beltrão, percebeu-se que já apresentava dinâmica uterina ativa para trabalho de parto e não deu tempo de qualquer deslocamento. O bebê do sexo feminino, pesando 2.590 kg, nasceu mesmo ali, assistida pelo médico do Samu 192 e equipe, junto com os profissionais do PA de Realeza. O nascimento foi registrado às 21h55.

A enfermeira do Samu Realeza, Andreia, contou que "era um parto de risco, mas não tinha como evitar. Foi muito rápido e demos assistência para o bebê com oxigênio e todo o suporte. E como não tinha vaga em Beltrão, levamos ao Hospital Imaculada Conceição, para dar continuidade. O condutor teve que voltar na base pegar a incubadora e tudo o mais, porque antes era só a mãe gestante e depois eram duas pacientes. Foi uma correria”.

Toda a equipe comemorou o sucesso do atendimento e a mãe autorizou utilizar as fotos. A bebê não chegou a nascer na ambulância, mas deu tempo de a equipe do Samu chegar ao PA de Realeza, o que fez toda a diferença, pois no PA não há estrutura para um parto de risco, como este, principalmente de gestante com pré-eclampsia e parto prematuro.

Juntos, a equipe do Samu 192 com a da unidade de saúde do município - inclusive com a enfermeira Silvana Marques, que já atuou no Samu de Realeza e de Santo Antônio do Sudoeste -, trabalharam pelo bem-estar desta família e a acolhida desta nova menina, que veio semanas antes, mas bastante assistida por profissionais.

A mulher estava acompanhada do esposo e familiares e era a sua terceira gestação.

 

Compartilhe: