Fonte: Assessoria

20/06/2016



A reunião de junho da governança do Plano de Desenvolvimento Regional Integrado (PDRI) discutiu diversos assuntos que estão sendo tratados em nível regional, com destaque as novas ações que passam a ganhar mais ênfase. O encontro deste mês foi realizado no auditório do Sebrae, em Pato Branco, com presença de 20 membros representantes das cerca de 60 entidades, órgãos, instituições e associações que englobam a governança do PDRI. A Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná (Amsop), junto com Agência de Desenvolvimento Regional do Sudoeste do Paraná, Cacispar, Fiep e Sebrae são os maiores apoiadores do PDRI.

Pauta

Com relação a pauta da reunião o coordenador Governança Regional do PDRI e diretor da Agência Célio Boneti relatou os assuntos discutidos na reunião de maio em Curitiba com o secretário da SEIL (Secretaria de Estado da Infraestrutura e Logística) Pepe Richa, e representantes da SAC (Secretaria de Aviação Civil). Entre os pontos citados no encontro está o resultado de uma pesquisa nacional que apontou sobre destinos e origens, em que o Sudoeste aparece como uma das maiores concentrações que usam o transporte aéreo. Ainda ficou definido que a questão do aeroporto regional não é uma decisão local, e sim nacional por conta da necessidade. Assim vai ser incluído o Sudoeste no edital que será feito para estudo do potencial de sitio aeroviário para dar início ao projeto. 

Foi apresentado que um aeroporto novo aos moldes propostos pode demorar entre 8 e 15 anos, mas em contrapartida a SEIL vai estudar qual dos aeroportos – de Pato Branco e Francisco Beltrão – pode receber menos investimentos que obedeça aos aspectos técnicos para viabilizar o recebimento de voos pequenos em curto prazo. O estudo da Secretaria deve iniciar em setembro.

Também foi apresentado o endereço eletrônico ‘Infraestrutura Sudoeste’ no facebook como local para discussões e informações sobre questões aeroportuárias e o que se tem de novidades para o Sudoeste.

Célio apresentou também o novo logotipo da Agência de Desenvolvimento Regional que vai ser adotado em breve. A logo foi criado com base em estudos que mostram a simbologia e a representação que a Agência possui para a região.

Turismo

Sobre a regionalização do turismo 25 municípios se propuseram a aderir e foram reconhecidos pela Secretaria da Paraná Turismo e pelo Ministério do Turismo. Uma das primeiras atividades será elaborado um mapa com os atrativos turísticos dos municípios no Mapa Brasileiro do Turismo.

Cadeias produtivas

Outro aspecto apresentado foi o relatório analítico final das 6 cadeias produtivas propulsoras na região, com destaque o setor do leite, que se sobressaiu ao frango e suíno. Em breve será editado material final sobre a cadeia propulsiva para embasar as ações do Plano de Desenvolvimento Regional. O gerente regional do Sebrae em Pato Branco Joailson Agostinho salientou da importância desse relatório para se ter informações para toda a região repensar onde se deve investir e como fazer essas aplicações. “Temos que ter esse material para podermos ajudar a criar as soluções para as cadeias produtivas da região”, frisou. A previsão é que o estudo seja finalizado até o final do mês.

APLs-DSR

Por último o professor da UTFPR o doutor Marcos Junior Marini apresentou a metodologia das APLs - DSR (Arranjos Produtivos Locais e Desenvolvimento Sustentável Regional), defendida em seu doutorado. Traçou um histórico do surgimento dos APLs o emprego e a importância no território nacional e estadual e apresentou a estrutura que criou para, principalmente, diagnosticar e propor ações visando a gestão e fortalecimento das Governanças bem como, a proposição de ações para contribuir com crescimento econômico – social de uma região. Segundo Marini com a metodologia é possível implementar intervenções para obter bons impactos que favoreçam ao desenvolvimento socioeconômico.

Compartilhe: