Fonte: Assessoria/Amsop

19/07/2016


PDRI recebe estudo das cadeias propulsivas do Sudoeste


A governança que conduz os trabalhos do Plano de Desenvolvimento Regional Integrado (PDRI) recebeu recentemente estudo encomendado sobre as cadeias propulsivas do Sudoeste. O diagnóstico foi entregue pelo consultor da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (FIEP) Marcelo Percicotti, e traça dados de suma relevância de setores que atuam nas áreas de Tecnologia da Informação, agroalimentar, têxtil/vestuário, madeira – mobiliário, alumínios e proteína animal (aves, leite, suíno).

Agora o material está sendo detalhado e estudado por consultores junto a Agência de Desenvolvimento Regional do Sudoeste do Paraná – e integrantes da governança do PDRI – para que as informações possam ser base de ações que contribuam com avanços dos setores na região. A ideia é melhor entender essas cadeias para poder criar mecanismos que possam ser fonte de interligação e estimulo de fortalecimento, e consequentemente contribuir com a melhor qualidade de vida da comunidade regional.  


O comunicado de entrega do material foi feito na reunião de julho do PDRI, realizado no último dia 5, na Agência. Na oportunidade também foi informado aos integrantes da governança que os detalhes do estudo serão apresentados em um workshop a ser agendada. 


O diretor da Agência e coordenador da governança Célio Boneti salientou que “no workshop com os empresários vamos poder explorar bem os dados, que são o resultado de uma metodologia de pesquisa. É o início de trabalho para podermos nos aprofundar nas informações das cadeias propulsivas”, adiantou Boneti. 


Uma amostra do estudo foi relatada pelo consultor da Agência Kazushige Asanome (Kazu). “Muitos dados precisam ser decifrados e melhor interpretados pois o levantamento foi feito durante esse período de transição entre a pré-crise econômica e a atual conjuntura. Esse fator precisa ser levado em consideração no momento de analisar as informações, mas pode-se pré-interpretar que os maiores desafios são macroeconômicos”, observou Kasu. 


Também será avaliado quais informações serão disponibilizas e o que serão dados internos. A representante do IBGE de Pato Branco Sharon Caleffi, integrante da governança, salientou a relevância dos dados e ressaltou a necessidade de manter sigilo em alguns pontos, e “disponibilizar de forma regional, e não expor informações de empresas”. 


O presidente da Agência Luiz Carlos Peretti entende que o levantamento é oportuno e que vai abrir novas discussões que vão contribuir com a região. “Temos a preocupação de discutir com a Governança essas informações e avaliarmos os aspectos que podem instigar novos estudos mais aprofundados que venham a favorecer os setores envolvidos”, comentou Peretti.

 

Demais pautas 


Na reunião mensal do PDRI ainda foram discutidos e informados os avanços identificados nas áreas do queijo Santo Giorno – que está prestes a obter o registro no MAPA –, o ofício do Ministério dos Transportes, Portos e Aviação confirmando análise do projeto do aeroporto regional, e o início das ações em busca de superintendência regional do DER (Departamento de Estradas e Rodagem). Na oportunidade também foi comentado o retorno dos debates sobre a proposta da bolsa de mercadorias regional, e definidos grupos de trabalhos com integrantes da governança para se debruçar sobre água, infraestrutura e energia. 


A governança do PDRI é formada por representantes das mais de 60 entidades, instituições, órgãos e movimentos sociais do Sudoeste, que discutem mensalmente os avanços e novas inciativas que possam estimular o desenvolvimento e integração do Sudoeste. 


Compartilhe: