Fonte: Redação e Assessoria

08/08/2016


UFFS Realeza apresenta danos e defeitos construtivos em seus edifícios


As imagens enviadas ao Jornal Liberal na semana passada mostram aparentes danos e defeitos nos prédios da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) campus de Realeza.

As obras mais antigas; Bloco A, que está em uso desde setembro de 2012, e laboratórios, e as mais recentes; Restaurante Universitário e Bloco dos Professores, apresentam problemas nas construções.

A reportagem encaminhou as fotografias a um engenheiro civil especialista em perícia, que pediu para não ser identificado, e segundo o profissional, mesmo sem um laudo técnico com análises das construções, os prédios apresentam vícios construtivos, com possíveis defeitos no projeto e execução.

Alguns problemas visualizados nas imagens são; trincas em paredes e vigas, fissuras excessivas, desplacamento do revestimento, infiltrações, ferrugem, empoçamento de água em áreas de circulação, bolor/fungos, janelas que não fecham, e aparentemente movimentação estrutural, entre outros.

Para o profissional, estes danos além de prejudicar a edificação, podem trazer risco à segurança dos usuários dos prédios, e danificar equipamentos nos laboratórios, gerando gastos desnecessários a instituição.

Outra indicação do engenheiro é que as obras têm garantia, e pelo pouco tempo de uso já estão muito deterioradas, reduzindo drasticamente a vida útil das edificações. “É a mesma situação que comprar um veículo com cinco anos de garantia, e em pouco tempo de uso apresentar defeitos como pneus caírem, tinta desbotar, infiltrações, etc”.

Resposta

A reportagem entrou em contato com o campus de Realeza para obter esclarecimentos, através da Assessoria de Imprensa. E obteve a seguinte resposta:

As obras do Bloco A e dos blocos de laboratórios do Campus Realeza apresentaram alguns problemas construtivos e a UFFS está ciente desta situação. É importante ressaltar que, de acordo com a Assessoria de Infraestrutura do Campus Realeza, tais problemas não afetam a segurança da comunidade acadêmica ou a usabilidade dos edifícios.

Como as obras ainda estão em garantia contratual, que é de cinco anos, a UFFS acionou as construtoras responsáveis para que os reparos fossem realizados.

A Construtora Cidade Bela, responsável pela obra do Bloco A, já está efetuando os devidos reparos desde esta segunda-feira (1º).

Com referência aos prédios de laboratórios, a empresa responsável, Projeção Construtora e Pré-Moldados LTDA, foi notificada novamente em 27 de julho. Esgotadas as tratativas administrativas, a UFFS acionará a empresa judicialmente.


Fotos: Divulgação e Assessoria UFFS Realeza

Compartilhe: