Fonte: Assessoria/UFFS

22/08/2016



A Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Realeza, em parceria com o Núcleo Regional de Educação de Francisco Beltrão (NRE), está promovendo discussões sobre a realidade profissional e formativa dos pedagogos. Na quinta-feira (11), foi iniciada a segunda etapa de debates a respeito da indisciplina e como lidar com essa situação no espaço escolar. Realizada no Auditório do Campus Realeza, a atividade contou com a participação de aproximadamente 80 profissionais da educação.

Para abordar o tema, foram convidados os promotores de justiça do Ministério Público, Camille Crippa, de Francisco Beltrão, e João Luiz Marques Filho, de Realeza. Ambos abordaram os aspectos legais dos atos de indisciplina e infracionais praticados no ambiente escolar, citando o Estatuto da Criança e do Adolescente e orientando os procedimentos a serem adotados para lidar com essas situações. O debate foi mediado pela professora Daniele Crisley Czuy Manosso, da ouvidora do NRE.

Além disso, foi trabalhada a questão da formação moral, para discutir numa perspectiva pedagógica a temática da disciplina e da indisciplina na escola. Outros temas abordados foram o papel do pedagogo na organização do trabalho escolar e as concepções e desafios na atuação deste profissional da educação. Para abordar os temas, foram convidados os professores da UFFS Gilson Luis Voloski, Cristiane de Quadros, Ronaldo Gimenes Garcia, e os professores do NRE Lucília Golveia e José Lucio Machado.

O evento de formação faz parte do Projeto de Extensão da UFFS chamado “A Identidade do Pedagoga (o) nos Espaços Escolares na Sociedade”. O objetivo é promover rodas de conversa, mesas-redondas, palestras e oficinas para estimular a reflexão, a interação e a construção de projetos e propostas pedagógicas que colaborem na formação de crianças, jovens e adultos.

Coordenado pela professora do Campus Realeza, Cristiane de Quadros, o Projeto de Extensão busca atender cerca de 200 pedagogos. As atividades são realizadas no Campus Realeza e também no Colégio Agrícola de Francisco Beltrão. “A primeira etapa de formação abordou temas como a gestão democrática na escola e a identidade do pedagogo. Agora estamos promovendo uma mobilização referente à indisciplina com uma perspectiva pedagógica e a identidade do pedagogo na contemporaneidade. Na terceira etapa faremos oficinas referentes à avaliação, à gestão escolar e à organização do trabalho na escola”, detalha.

De acordo com a chefe do NRE de Francisco Beltrão, professora Márcia Becker Bonetti, os temas trabalhados estão aliados à Rede de Proteção à Criança, ao Adolescente e à Família, constituída por serviços da área da educação, saúde, assistência social e segurança pública. “Essa parceria entre a UFFS e o NRE é importante para trazer o conhecimento acadêmico aplicado à prática pedagógica na escola. Com isso, podemos fomentar novos projetos para serem disseminados nos 20 municípios atendidos pelo Núcleo”, explica.

Compartilhe: