Fonte: Redação - Fotos: Divulgação

01/11/2016


Estudantes ocupam a Universidade Federal da Fronteira Sul em Realeza


Estudantes da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) iniciaram a ocupação do Campus Realeza nesta segunda-feira (31). As aulas estão suspensas, segundo o movimento.


A ocupação aprovada em assembleia na semana passada aderiu ao movimento nacional, onde mais de 1.000 instituições de ensino estão ocupadas por alunos, grande parte no Paraná.


Os estudantes são contrários a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 241 (agora PEC 55 no Senado) e Medida Provisória (MP) 746, ambas propostas pelo Governo Federal.


As atividades do movimento no campus estão sendo elaboradas pelos integrantes.


Nota da direção


A direção do campus Realeza emitiu uma nota a imprensa sobre o movimento de ocupação:


1) Sobre a legitimidade do Movimento


A Direção do Campus Realeza reconhece a legitimidade do "Movimento Ocupa Realeza", presente na Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS). Conforme Moção emitida pelo Conselho Universitário da instituição, a UFFS manifesta a apreensão em relação à atual situação política brasileira. Em especial, com a perspectiva da mudança da Constituição Federal, por meio da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) nº 241/2016, e as propostas de alteração da estrutura da Educação Básica estabelecida pela Medida Provisória (MP) nº 746/2016 e pelo Projeto de Lei do Senado (PLS) nº 193/2016.


"A UFFS une-se a todos os movimentos de resistência contra essas e outras medidas que visem retirar direitos e limitar investimentos, porque se reconhece uma instituição criada para o combate às desigualdades sociais e regionais, assegurando a formação de professor com qualidade adequada e zelando pelo respeito à pluralidade de pensamento e à diversidade cultural, conforme estabelecem os princípios de seu Projeto Institucional. Em especial, a UFFS manifesta apoio aos movimentos estudantis vinculados às ações de ocupação de escolas e universidades em todo o país, inclusive do Campus Laranjeiras do Sul [primeiro a ser ocupado] integrante desta instituição, porque reconhece como legítimos e necessários neste momento de crise políticas, econômica e institucional".


Confira aqui link para moção: http://www.uffs.edu.br/index.php?site=uffs&option=com_content&view=article&id=9586:conselho-universitario-da-uffs-aprova-mocao-contraria-a-projetos-de-lei-em-tramitacao-no-congresso-nacional&catid=37:noticiasinstitucional&Itemid=


2) Interrupção de atividades


A Direção do Campus Realeza orientou os servidores (docentes e técnico-administrativos em educação) a não forçar a realização de aulas e outras atividades acadêmicas que dependam da estrutura do Campus Realeza, incluindo ainda laboratórios, Clínica-Escola de Nutrição e Superintendência Unidade Hospitalar Veterinária Universitária (SUHVU).


Além disso, os servidores foram orientados a atuarem no sentido de promover o diálogo respeitoso e a instauração de um ambiente de tranquilidade.


No que diz respeito aos atendimentos da Clínica-Escola de Nutrição e da Superintendência Unidade Hospitalar Veterinária Universitária (SUHVU) serão mantidas as atividades de urgência e emergência que refiram-se exclusivamente ao atendimento da comunidade externa.


Não serão criados, ainda, obstáculos para a realização das provas do ENADE e aplicação de Concurso Público. Quanto a aplicação de provas do ENEM, optou-se aguardar posicionamento oficial do MEC.


Nesta sexta-feira (04), o Conselho Universitário da UFFS realiza reunião extraordinária para deliberar sobre a possibilidade de suspensão do calendário acadêmico.


 



Compartilhe: