Fonte: Assessoria Amsop

10/12/2016



A governança do Plano de Desenvolvimento Regional Integrado (PDRI) fez um balanço na tarde da terça-feira (6) das atividades, ações e iniciativas desenvolvidas em 2016. O encontro, realizado na sede da Agência de Desenvolvimento Regional do Sudoeste do Paraná, em Francisco Beltrão contou com a participação de representantes da grande maioria das entidades, instituições e associações que integram o PDRI, cerca de 50 ao todo.

Após apresentação do relatório das atividades 3 grupos de discussão apontaram os avanços, dificuldades e perspectivas para o próximo ano. A contribuição serve de amparo para possíveis ajustes e aprimoramentos nas ações desenvolvidas no próximo ano. A ideia é criar mecanismos que possam tornar o PDRI ainda mais presente na realidade dos municípios e contribuir para estimular a implementação de projetos que elevem a qualidade de vida em toda região.

Avaliação

Representantes dos grupos salientaram o quanto ganharam em conhecimento sobre o Sudoeste, e evidenciaram o fortalecimento da união entre as entidades. Citaram que o plano já está em prática, e lembraram do despertar do sentimento de orgulho e de pertencimento de uma região. Também comentaram sobre a estrutura física, o interesse por parte do Estado e de outras regiões no modelo adotado, parcerias estratégicas, visibilidade regional, e estadual do trabalho da governança. Ainda se destaca o levantamento de possibilidades para a região, com ações concretas e de atuação apolítica. Tem o crédito dos agentes políticos, mas não de forma partidária.
Com relação às dificuldades o grupo entende que a restrição financeira impede maior agilidade nos projetos e iniciativas; a burocracia pública como entrave para maior atuação; as incertezas e insegurança política do País, e a deficiência de participação continua dos integrantes.

Já com relação ás perspectivas para 2017 a governança e direção entende que é preciso uma maior consolidação financeira e humana para atuação, mais visibilidade nos municípios, e ampliação da agenda junto aos prefeitos. Ainda salientaram a necessidade de mais dados da região, descentralização das reuniões (além de Pato Branco e Francisco Beltrão), e mais aproximação com as instituições de ensino e pesquisa.

Parceiros

O diretor da Agência Célio Boneti salientou os avanços conquistados e a percepção dos participantes. “É importante vermos que a governança identifica esses avanços e que a proposta do PDRI está mais clara e oportuna. Muita coisa já foi colocada em prática e com retorno. Algo fantástico, porque sabe-se que a grande maioria dos projetos demoraram muitos anos para chegar a esse ponto, e outros nem decolaram”, comentou. Lembrou ainda do maior potencial que se conquistou no humano. “Hoje temos muitas pessoas, profissionais atuando de graça, dando seu conhecimento e tempo para a região. O PDRI não tem orçamento para custear esses profissionais, e por isso torna ainda mais significativo nosso trabalho. Quando um grupo se une por um propósito comum, as coisas simplesmente acontecem”, frisou Boneti, lembrando ainda da relevância das parcerias. “As parcerias são simplesmente nossa sustentação no âmbito pessoal e financeiro”.

O presidente da Agência de Desenvolvimento Luiz Carlos Pereti disse que “gostaríamos de agradecer porque as pessoas pensam no voluntariado. Temos que pensar no todo, na região para que o nossa realidade seja cada dia melhor. O trabalho em parceria tem contribuído. Temos que avançar, porque o mundo muda muito rápido. Precisamos estar atentos e colocar o Sudoeste nessa rota. Parabéns, obrigado por fazerem parte da governança agradeço imensamente”, finalizou Pereti.

“Em nome do presidente da Cacispar Jair dos Santos parabenizo todos por estarem envolvidos no PDRI. Sabemos que é cansativo, que abrem mão do seu tempo, mas que estão pensando no futuro da nossa região”, comentou Aline Matiuzzi, secretária da Cacispar.

Em nome da direção do Sebrae, Gilsindo Correia também parabenizou ao trabalho do PDRI. “Estamos todos unidos para buscar um Sudoeste melhor e essa união trará resultados benéficos. Precisamos manter esse pensamento e ações que possam favorecer um horizonte melhor”, comentou.

Relatório de ações


O relatório das ações no ano, apresentadas pelo consultor do Sebrae Jonas Pagno, destacou os assuntos desenvolvidos e trabalhados pelas equipes, consultores e participantes do PDRI. Inicialmente foi apresentada a realização das 12 reuniões do ano, intercalando entre as cidades de Francisco Beltrão e Pato Branco, mantendo uma média de público de 25 pessoas. O assunto que mais foi tratado nos encontros foi o Aeroporto Regional, seguido do queijo Santo Giorno, Corredor Sudoeste, Regionalização do Turismo, Cadeias Propulsivas e projeto genoma. Pelo menos 15 temas ganharam mais espaço nos debates.

Ainda listou as implementações de atividades com reuniões, encontros, e discussões dentro dos 4 eixos de desenvolvimento do plano. Eixo de Vocações Econômicas, com programa de regionalização do turismo com dezenas de discussões e encontros. Ainda soma-se ao eixo o projeto de queijo típico artesanal do Sudoeste, e o queijo Santo Giorno.

No caso do Eixo Cultura e Desenvolvimento teve curso para preparação de lideranças na região e demais apontamentos que terão mais aprofundamento no próximo ano. No Eixo Infraestrutura as pautas foram Aeroporto Regional, linha aérea, e a promoção da modernização das estradas do Sudoeste e estudo da matriz logística. Destaque para a concessão do Corredor Sudoeste. Representantes, do PDRI e Agência sempre participaram dos debates na região.

No caso do Eixo Sociedade teve a implantação de painel para levantamento de análise de divulgação de índices ambientais, com criação do Grupo Estratégico Água do Sudoeste. Ainda foram desenvolvidos círculos permanentes de estudos, como no caso de aprofundamento teórico para as Cadeias Propulsivas Produtivas. Ainda foi criado grupo de trabalho para apoio e busca do curso de graduação na área de Administração Pública, na UFFS, campus de Realeza.

Compartilhe: