Fonte: Assessoria Samu Sudoeste

16/12/2016



A entrevista da Rádio Celinauta, em Pato Branco, das 9h às 10h de quinta-feira (15) foi com o Samu 192 Sudoeste do Paraná. O jornalista Thiago Tessaro recebeu o presidente e prefeito de Ampére, Hélio Manoel Alves e a coordenadora geral do Ciruspar, Kelly Cristine Custódio dos Santos. Na ocasião, eles fizeram uma avaliação geral do ano, quando registrou-se a chegada de mais de 55 mil chamados na Central de Regulação 192. Dessas, converteram-se mais de 32 mil atendimentos aos 42 municípios do Sudoeste.

Novo presidente
Outro assunto em destaque foi a escolha da nova diretoria do Ciruspar, que administra o Samu, tendo em vista que nesta sexta-feira (16), haverá assembleia geral às 14h na sede da Amsop de Francisco Beltrão. Momento em que os prefeitos reeleitos e os novos, que serão empossados em 1º de janeiro de 2017, deverão eleger entre si também a nova diretoria do Ciruspar, que é composta por oito prefeitos, quatro da Microrregião de Francisco Beltrão (inclusive o presidente da Gestão 2017-2019), e quatro da microrregião de Pato Branco.

Custeio
Hélio Alves salientou que não é difícil ser presidente do Samu 192 Sudoeste, é necessário para a função exercer um bom engajamento político nas relações com governo federal e Ministério da Saúde e governo Estadual e Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). A dificuldade, ressaltou, é a defasagem das portarias de repasse de recursos, cujo último reajuste é de 2013.

Assim, segundo a coordenadora Kelly, o grande desafio é a gestão compartilhada municípios, Estado e União, onde apenas os municípios têm conseguido - às duras penas - reajustar. A per capta atual de R$ 1,05 deve passar a R$ 1,16, no próximo ano.

Greve
Outro assunto foi a greve dos servidores, que completa 163 dias neste 15 de dezembro. Hélio lembrou que desde o princípio, em 5 de julho, deixou claro aos sindicatos que iria tentar conseguir recursos, mas as incursões no Ministério da Saúde não surtiram efeito. Kelly disse que a greve foi julgada pelo Tribunal Regional do Trabalho do Paraná (TRT-PR) em 22 de novembro e foi considerada legal, seguindo os critérios de legalidade, contudo, sem conseguir o pleito dos servidores. O Ciruspar acredita que os dias não trabalhados devam ser compensados. Houve o retorno de muitos funcionários, mas ainda 54 permanecem em greve, sendo: 32, dos 91 condutores socorristas; e 22, dos 68 técnicos de enfermagem socorristas. Felizmente, o impacto da greve foi pouco sentido pela população, graças ao amparo e apoio sempre concedido em especial pelo Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e as equipes dos municípios.

Núcleo de Educação Itinerante
O trabalho do Núcleo de Educação Itinerante (NEI) do Samu 192 Sudoeste junto às Secretarias Municipais de Saúde foi destacada na entrevista com saldo muito positivo. Por meio da qual, se consegue treinar as equipes das SMS para realizar um primeiro atendimento no município e fazer o transporte combinado, com interceptação do Samu.

Também foi falado como acionar o Samu 192, informando à central de Regulação de qual município se pede o socorro, qual é a situação, quantas vítimas são e qual foi o ocorrido. Kelly enfatizou que quanto mais precisa a informação, melhor poderá ser o atendimento, pois “o solicitante são os olhos do médico regulador no local”.

Outros assuntos
A implantação do Corredor Sudoeste e a sugestão enviada ao DER-PR para um estudo de parceria com o Samu 192 Sudoeste; a Central Macrorregional do Samu 192 que é proposta do Estado; a importância do transporte Aeromédico; a quantificação sobre quantas vidas foram salvas  nestes quase quatro anos, também foram comentados.

Ficou um grande clima de agradecimento para toda a imprensa sudoestina, em especial à Rádio Celinauta e TV Sudoeste, que também esteve realizando imagens da entrevista, pela parceria na divulgação de utilidade pública, no tocante ao Serviço de Atendimento Móvel de Urgência.

Compartilhe: