Fonte: Assessoria - Foto: Ariel Tavares/UFFS

01/06/2017


UFFS Realeza vira ponto de coleta para resíduos de difícil reciclagem


O Coletivo PermaBIO da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Realeza está desenvolvendo uma nova ação de sustentabilidade com a reciclagem de resíduos, como esponjas de limpeza de uso doméstico e escovas de dente, materiais considerados muito difíceis de serem reciclados. A iniciativa conta com a parceria da TerraCycle, uma empresa com vários programas de reciclagem financiados por marcas, empresas e varejistas ao redor do mundo.

O primeiro ponto de coleta foi instalado no Saguão do Bloco A, no Campus Realeza, mas o objetivo é ampliar, contando com a colaboração de escolas e comércio local. "O Grupo de Estudos do Coletivo PermaBIO acredita que esse projeto simples tem um enorme potencial para reduzir o impacto ambiental em Realeza, redestinando itens que iriam para o aterro", destaca um dos integrantes do grupo, João Paulo Gollner Reis.

Além de esponjas e escovas de dente, outros materiais de difícil reciclabilidade serão coletados: lápis, lapiseiras, canetas, borrachas, apontadores, marca-textos, tubos de pasta de dente e as embalagens destes materiais, não importando a marca. Recomenda-se que o material esteja limpo e seco para o descarte.

A ideia de fazer a reciclagem desse tipo de material surgiu de programas de coleta da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), que também tem parceria com a TerraCycle. "Observamos o trabalho que é feito nessa instituição e propomos fazer o início das coletas na região por ser um programa simples e sem nenhum custo, condizente com as temáticas abordadas no grupo de estudo em Permacultura", comenta Reis.

Os valores arrecadados com a reciclagem dos materiais variam para cada tipo de programa de coleta, sendo destinado a Associação dos Melhores Amigos dos Animais (AMAA) de Realeza. "Para a escolha da entidade beneficiada, definimos que ela deveria ter uma forte ação na cidade de Realeza e que a instituição tivesse ações condizentes com os princípios da Permacultura. No caso, ao cuidar dos animais de rua e/ou em situação de risco, a AMAA age sobre a saúde pública local", explica Reis.

Compartilhe: