Fonte: AEN - Foto: Piera Ialongo/Cohapar

03/07/2017


Nove famílias de agricultores familiares recebem novas casas em Realeza



As chaves de nove novas casas foram entregues oficialmente na sexta-feira (30) a famílias de agricultores familiares de Realeza. As novas casas, construídas dentro das propriedades dos produtores, foram viabilizadas por meio de um trabalho conjunto do Governo do Paraná com o Governo Federal e prefeitura.

Os investimentos são recursos do Programa Nacional de Habitação Rural. As famílias contempladas pagarão apenas 4% do custo do imóvel. O financiamento é dividido em quatro parcelas anuais de R$ 285 e beneficia produtores com renda bruta familiar de até R$ 15 mil ao ano.

PARA FICAR NO CAMPO – Deonilda Fraron, de 63 anos, e o marido, Mario Fraron, 61, foram contemplados com uma das unidades em Realeza. O casal que viveu 41 anos na mesma casa de madeira foi obrigado a passar os últimos três em um galpão do sítio após um forte temporal destruir o antigo lar.

“Lá era tudo mal colocado e aberto, então no inverno era muito frio até dentro de casa”, lembra Deonilda. “Quando eu soube que tinha sido contemplada cheguei até a chorar de alegria. Agora tá tudo confortável e quentinho”, comemora a agricultora, aliviada.

Para o prefeito de Realeza, Milton Andreolli, a entrega das casas demonstra o sucesso da parceria estabelecida entre os órgãos dos três níveis de governo. “É uma satisfação enquanto gestor público ver a alegria destas famílias que têm o sonho da casa própria realizado”, comenta.

REFERÊNCIA – As casas se somam às cerca de 13 mil unidades habitacionais rurais entregues em todo o Paraná desde 2011. Projetos para a construção de mais 11 mil foram apresentados ao Governo Federal recentemente. Para viabilizar o volume recorde de investimentos no período, a participação do Governo do Estado envolve o trabalho articulado entre a Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar) e Emater, com benefícios da Copel e Sanepar.

Segundo o diretor de Serviços Governamentais da Cohapar, Alceu Swarowski, o resultado é possível pela atenção com que a população do campo tem sido tratada pelo poder público. “São milhares de trabalhadores rurais beneficiados com a melhoria da qualidade de vida, o que garante mais segurança dos produtores e seus filhos e a fixação do homem no campo”, afirma Swarowski.

Compartilhe: