Fonte: Assessoria

26/07/2017


Manejo do solo e redução do uso de agrotóxico podem melhorar produção agrícola da região


Temas relacionados à agricultura e meio ambiente estiveram na pauta da reunião mensal do Grupo Gestor do Território Sudoeste (GGETESPA), nesta quarta-feira (26). No encontro realizado na Amsop (Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná), entidade que integra o grupo, o principal assunto foi o manejo de pragas e doenças (MID e MIP) nas lavouras, apresentado pela Emater.
 
Segundo o coordenador estadual de grãos do instituto, Nelson Harger, tanto o Paraná quanto a região precisam voltar a priorizar o manejo e conservação do solo e reduzir pela metade o uso de inseticidas nas lavouras para melhorar sua produção. “Estas são duas grandes prioridades no Paraná, é preciso melhorar o desempenho ambiental nestas áreas para podermos melhorar também o desempenho econômico”, afirma.
 
Há quatro anos a Emater, em parceria com a Embrapa, vem estudando mais de 100 propriedades em diversas regiões do estado e já é possível concluir que dá para usar menos inseticida sem afetar a qualidade da produção. “O agrotóxico é uma ferramenta necessária, mas é preciso usar com critérios, com avaliações precisas”, explica o engenheiro agrônomo.
 
Além da apresentação de Harger, o encontro do Grupo Gestor também debateu a mobilização das entidades da região para evitar a exploração de gás de xisto no Sudoeste através do fracking e também o programa ProSolo, da Seab.
 
“É importante que as entidades estejam organizadas em questões como estas, que em uma região como a nossa têm uma importância muito grande devido a agricultura ser um dos pilares da economia”, afirma o secretário executivo da Amsop, José Kresteniuk, um dos representantes da associação de municípios no Grupo.

Compartilhe: