Fonte: Assessoria Amsop

28/07/2017


Fechamento da unidade do Mapa em Beltrão é discutida em reunião da Assema


O fechamento do escritório de Francisco Beltrão do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento foi tema da reunião mensal da Assema (Associação dos Secretários Municipais de Meio Ambiente e Agricultura). A entidade vai buscar vai buscar mais informações e a justificativa da decisão, além de mobilizar os secretários.
 
A portaria do Mapa prevê a extinção do escritório de Francisco Beltrão e o remanejamento dos servidores para a unidade de Pato Branco. A extinção, no entanto contraria uma decisão do ministério publicada em maio de manter o escritório de Beltrão e ampliar sua atuação para 50 municípios das regiões Sudoeste e Centro-Sul.
 
“Nós fomos pegos de surpresa porque tecnicamente a microrregião de Beltrão é a que possui mais frigoríficos e, portanto, tem uma necessidade maior de ter profissionais do ministério presentes”, explica o presidente da Assema e secretário de Santa Izabel do Oeste, Hélio Vansetto. “Já existem mobilizações no sentido de reverter essa decisão e nossa entidade vai buscar se articular para reforçarmos isso”, completa.
 
Somente em Beltrão e Dois Vizinhos, mais de 1,1 milhão de aves são abatidas por dia nas unidades da BRF/One Foods.
 
O encontro da Assema aconteceu nesta sexta-feira na sede da Amsop (Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná). A reunião também tratou das novas regras do crédito fundiário, da chama lei de domínio de estradas e da utilização de veículos viabilizados pelo projeto Leite Sudoeste e que serão entregues nos próximos meses às prefeituras.
 
Além disso, so secretários conheceram a metodologia do Censo Agropecuário, que a partir de outubro vai iniciar a coleta de informações e dará uma noção da realidade do campo, segundo o chefe da agência do IBGE, Paulo Freitas. “O Censo vai dar uma diagnóstico da realidade no interior, de como está a produção e as condições sociais de quem vive no campo”, diz.

Compartilhe: