Fonte: Assessoria Amsop

17/08/2017



Nenhuma zona eleitoral do Sudoeste será extinta ou incorporada a outra ZE. Ao menos esta é a decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TER-PR), que aprovou por unanimidade a publicação da resolução e envio ao TSE pedindo a manutenção de todas zonas eleitorais do estado.
 
A decisão foi comemorada pela Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná (Amsop), que desde maio vem mobilizando prefeituras e entidades para defender a manutenção da atual estrutura eleitoral na região. “Nossa articulação junto com outras entidades vem dando resultados”, ressalta o presidente da Amsop e prefeito de Coronel Vivida, Frank Schiavini.
 
“Essa decisão não garante as zonas eleitorais, mas é importante porque estamos ressalvados pelo tribunal regional, que argumenta tecnicamente os prejuízos que eventuais extinções e fechamentos de zonas eleitorais trariam”, cita Schiavini, que levou a discussão à ultima reunião da AMP (Associação dos Municípios do Paraná).
 
A princípio 83 zonas eleitorais seriam afetadas pelo remanejamento proposto pelo TSE em maio; somente no Sudoeste nove seriam exitntas.  A justificativa é de que a proposta traria uma economia ao orçamento do Tribunal, no entanto lideranças da região afirmam que a fiscalização de eleições e processos envolvendo eleitores, como a biometria, seriam prejudicados.
 
“A Justiça Eleitoral precisa estar próxima dos municípios, principalmente dos menores; isso garante o exercício da cidadania e felizmente muitas lideranças e entidades aqui do Sudoeste entenderam isso e estão mobilizadas conosco nesta empreitada”, afirma Frank Schiavini.
 
A manutenção das ZEs foi tema da última assembleia da Amsop com prefeitos, realizada no fim de julho. Na ocasião, a juíza da 115ª zona eleitoral, Micheli Franzoni, palestrou sobre a necessidade de manutenção das estruturas nos municípios.

Compartilhe: