Fonte: Redação/Assessoria FNDE

17/10/2017


Receita de Realeza é finalista nacional de concurso de alimentação escolar


A receita Arroz Campeiro, da Escola Municipal em Tempo Integral Independência de Realeza, é uma das 15 finalistas da 2ª Edição do Concurso Melhores Receitas da Alimentação Escolar, promovido pelo Ministério da Educação (MEC), através do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

A primeira etapa do concurso foi eliminatória. Só puderam participar redes de ensino com pontuação mínima em relação a critérios relevantes da execução do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), como adquirir produtos da agricultura familiar e possuir nutricionista responsável técnico cadastrado no FNDE, entre outros aspectos.

Depois, à etapa estadual, onde foram selecionadas as cinco melhores receitas de cada Estado e do Distrito Federal, num total de 135. Na fase seguinte, a disputa regional, cada região escolheu três receitas para a fase final. Essas 15 receitas finalistas agora serão preparadas, em Brasília, de 23 a 25 de outubro, e a comissão julgadora apontará as cinco melhores receitas do país.

Nesta etapa nacional, as 15 receitas finalistas serão preparadas e degustadas por um júri, composto por cinco pessoas: um estudante da rede pública acima de 12 anos, um nutricionista, um conselheiro de alimentação escolar, um chefe de cozinha reconhecido pela crítica e um representante das entidades parceiras do PNAE. O júri vai apontar, então, as cinco receitas vencedoras do concurso, uma por região. Os campeões receberão um prêmio de R$ 4.800,00 e uma viagem internacional.

Em Realeza, segundo a nutricionista Mayara Borsa, da Secretaria Municipal de Educação, participaram todas as escolas municipais urbanas, seguindo alguns critérios: ser uma preparação salgada, com alimentos disponíveis no ambiente escolar (licitação e chamada pública), ter alimentos saudáveis, ter alimentos da agricultura familiar, e não ser receita copiada (ser criação das cozinheiras). Foram cadastradas seis receitas no concurso, que participaram da etapa estadual, concorrendo com 171 receitas do Paraná, e 1.171 receitas do Brasil.

A receita de Realeza foi criada pelas cozinheiras Marli Boeno, Inês Medeira, e Rosa Zerbielli, e representa o Paraná na etapa final, além de junto com duas receitas de escolas do Rio Grande do Sul, representam a região Sul do país no concurso.

Para a nutricionista, a classificação da receita mostra a qualidade da alimentação escolar no município, “Através dessas receitas, acontece à divulgação dos produtos adquiridos da agricultura familiar e de outros estabelecimentos que entregam seus produtos para a alimentação escolar. Divulga o quanto se investe na alimentação saudável e de qualidade no município, pois a Administração Municipal investe sempre em alimentos de qualidade, pensando na alimentação saudável e adequada”, destaca Mayara Borsa.

A alimentação atende ainda crianças com restrições alimentares (por exemplo, intolerância à lactose, e diabetes), com cardápios e produtos específicos para cada dieta, mostrando também a preocupação em atender os estudantes.

A participação no concurso, etapas vencidas, e classificação para final, motivam o trabalho das finalistas, e demais cozinheiras da rede pública de educação. “Certamente motiva, mas este não é o único evento que elas participam, pois constantemente ofereço formação para as cozinheiras, temos também parceria com o Sindicato Rural de Realeza onde elas participaram de Cursos de Produção Artesanal de Alimentos através do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR). Busco motivar elas a participarem e sempre fazer o seu melhor. Agora estaremos levando o nome do município que será reconhecido nacionalmente pela qualidade da alimentação escolar”, salienta a nutricionista, que agradece a todos os envolvidos na alimentação escolar do município, “Pois sozinhos não conseguimos chegar a lugar algum. O trabalho em equipe é o que traz bons resultados, e o nosso resultado esta aí”.

O município também já está sendo reconhecido pelo FNDE com o selo de qualidade, sendo destaque na alimentação escolar, através do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Pequeno Príncipe.

Compartilhe: