Fonte: Assessoria Amsop

01/12/2017



O interesse do hospital São Francisco em deixar de atender através do Sus (Sistema Único de Saúde) vem contrastando com um significativo aumento nos repasses feitos à instituição. Somente nos últimos sete anos, os recursos destinados pelo Ministério da Saúde, governo do Estado e prefeituras ao hospital cresceu 281%, segundo um relatório elaborado pelo Cresems e Comissão de Saúde da Amsop.
 
O levantamento mostra que em 2010 o São Francisco recebia pouco mais de R$ 480 mil mensais, valor que hoje já chega a mais de R$ 1,8 milhão. Somente a prefeitura de Francisco Beltrão, que há sete anos pagava R$ 44 mil mensais a dois hospitais, hoje repassa mais de R$ 600 mil somente ao HSF.
 
“São valores que cresceram muito acima da inflação para o mesmo período, o que demonstra uma clara disposição dos gestores públicos em aportar cada vez mais recursos para manter os atendimentos”, afirma a chefe da 8ª Regional de Saúde, Cíntia Ramos.
 
Hospital pretende deixar o Sus em janeiro

O São Francisco funciona como um hospital privado que mantém convênios com a União, o Estado e os municípios para ser a referência para 27 municípios da microrregião. A instituição mantém 45 leitos de clínica médica, cirúrgica, pediátrica, obstetrícia e ginecologia, além de dez leitos de UTI adulto.
 
O hospital negocia sua a permanência no Sus desde o início do ano, mas na semana passada anunciou o descredenciamento a partir de janeiro de 2018, alegando que arca com um prejuízo mensal de R$ 600 mil. A questão vem sendo tema de constantes reuniões tanto do Conselho Regional de Secretarias de Saúde (Cresems) quanto da Comissão de Saúde da Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná (Amsop).
 
“Ao longo do ano fizemos vários encontros para buscar uma solução, reunindo secretários, prefeitos, gestores e até a direção do hospital, e conseguimos ampliar o aporte financeiro, mas as prefeituras chegaram em seu limite, não há como repassar mais recursos para manter o hospital”, explica o prefeito de Salgado Filho e presidente da Comissão de Saúde, Elton Pfeifer.
 
Estado também aumentou repasses

O governo do Estado também ampliou nos últimos anos o aporte para o atendimento hospitalar: em 2010 eram repassados R$ 60 mil mensais aos dois hospitais; hoje são R$ 220 mil para o HSF. Na época o São Francisco dividia os atendimentos com a Policlínica, hoje é com o Hospital Regional, que não atua como porta de entrada.
 
Além dos repasses feitos pelo Estado e prefeituras atendidas pelo hospital, o São Francisco recebe ainda os valores da chamada tabela Sus do governo federal e mantém ainda outros convênios específicos como a Unimed e Sas, que também são uma fonte de receita.
 
Repasses mensais ao Hospital São Francisco

Jan/2010

Hospitalar

R$ 193.359,36

Ambulatório

R$ 26.321,54

Alta complexidade em Nefrologia

R$ 172.985,57

Plantão de Urgência e Emergência (Fco Beltrão)

R$ 22.655,10

Plantão de Urgência e Emergência (região)

R$ 36.200,00

Repasse do governo do Estado

30.000,00

Total

481.521,47

 

Out/2017

Hospitalar

R$ 470.000,00

Ambulatório

R$ 50.000,00

Plantão de Urgência e Emergência (Fco Beltrão)

R$ 603.000,00

Plantão de Urgência e Emergência (região)

R$ 487.000,00

Repasse do governo do Estado

220.000,00

Total

1.830.000,00

Compartilhe: