Fonte: Assessoria

26/11/2018


Audiência Pública define ações do Plano de Desenvolvimento Institucional para UFFS Campus Realeza
Audiência Pública define ações do Plano de Desenvolvimento Institucional para UFFS Campus Realeza


Com objetivo de definir metas e ações para o desenvolvimento da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) - Campus Realeza, a Direção do Campus promoveu uma Audiência Pública para debater o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI). A comunidade acadêmica apreciou a versão preliminar do plano, assim como sugeriu alterações e a inclusão de novas propostas. A reunião contou com aproximadamente 30 pessoas e foi realizada na noite do dia 14 de novembro, no Auditório do Bloco A.

A elaboração do PDI é uma exigência do Ministério da Educação (MEC) às instituições federais de ensino e terá vigência para o período de 2019-2023. A primeira versão do PDI da UFFS é baseada nas discussões ocorridas na II Conferência de Ensino, Pesquisa e Extensão, realizada em 2017, porém descritas como ações a serem alcançadas. A minuta apresentada foi produzida pela Pró-Reitoria de Planejamento da UFFS em conjunto com demais setores da Universidade.

Para Realeza, a comunidade acadêmica sugeriu como prioridade a ampliação da oferta de cursos de Graduação e Pós-graduação, bem como a construção de novos blocos de salas de aula, a ampliação do Hospital Veterinário Universitário e a construção da sede própria da Clínica-Escola de Nutrição, que atualmente funciona em uma sala comercial alugada no centro de Realeza.

Outro ponto enfatizado foi a captação de recursos tanto para as edificações como para implantação ou continuidade de programas e projetos de pesquisas. Além da utilização de recursos próprios, também foi ressaltada importância de participar de editais de fomento à pesquisa e promover a captação de recursos por meio dos governos federal, estadual e municipal, ou de emendas parlamentares.

Segundo o diretor do Campus Realeza, professor Antônio Marcos Myskiw, o debate promovido foi positivo. "Tivemos um conjunto de proposições feitas por professores, técnicos e alunos que ressaltaram uma preocupação com os cursos de licenciatura, a inclusão de alunos com algum tipo de deficiência, além de apontarem incertezas tanto no universo da política, como da questão econômica. As projeções são bastante significativas, agora temos de fazer o diálogo seja com a Reitoria da UFFS, o governo federal ou por meio de diferentes parcerias para viabilizar essas ações", destacou.

Para o Campus Realeza está colocada ainda a criação da segunda entrada no curso de Medicina Veterinária, a implantação dos cursos de Graduação em Administração Pública e Pedagogia (noturnos); a oferta contínua de cursos de especialização, a criação do Doutorado em Saúde, Bem-Estar e Produção Animal Sustentável e de novos Mestrados nas áreas de Direitos Humanos, Educação e Biodiversidade, Saúde e Sustentabilidade. Também foram traçadas metas para extensão e pesquisa, assim como a perspectiva de contratação de novos servidores.

A rodada de observações nos campi da UFFS é a quinta etapa de construção do documento e deverá ser concluída até o final do mês de novembro. A próxima etapa, a partir do início de dezembro de 2018, consiste no envio do texto final do PDI para análise e aprovação nos conselhos deliberativos da Instituição.

Compartilhe: