Fonte: Assessoria Amsop

07/05/2019


Estado cogita concessão do Corredor Sudoeste, mas quer debater modelo com a sociedade
Estado cogita concessão do Corredor Sudoeste, mas quer debater modelo com a sociedade


A proposta de recuperação e modernização do Corredor Sudoeste vem sendo tratada como prioridade pelo governo do Estado, destacou ontem o secretário de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex. Ele se reuniu com deputados, prefeitos e lideranças da região para apresentar as intenções do governo para melhorar o trecho de 280 km entre Palmas e Realeza, hoje a principal rodovia do Sudoeste.
 
Inicialmente, o Estado pretende destinar R$ 500 milhões para obras de recuperação do pavimento em diversas rodovias paranaenses e boa parte destes recursos serão destinados à 280. Depois, o governo também deve investir R$ 300 milhões na contratação de projetos de melhorias e modernização da malha viária estadual, incluindo o Corredor Sudoeste.
 
Neste projeto é que serão apresentados os pontos em que será necessária a construção de terceiras faixas, de viadutos e trevos e de sinalização adequada. Ambos os investimentos devem ser anunciados oficialmente no próximo dia 10 pelo governador Ratinho Jr.
 
A reunião aconteceu dia 29 de abril na Casa Civil do Estado e o chefe da pasta, Guto Silva, também comandou o encontro. Representes da Amsop, Acamsop, Cacispar, Agência e Grupo Gestor do Território acompanharam os prefeitos e deputados na reunião.
 
Outros pontos da proposta do Estado foram adiantados, como o pedido ao governo federal para que o trecho seja incluído no Anel de Integração do Paraná e a rodovia seja concedida à iniciativa privada no processo de renovação das concessões que deve iniciar no ano que vem e ser efetivado em 2021.
 
No entanto, o governo pretende discutir o modelo de repasse do trecho com a região. “Sentimos que o governo está empenhado em resolver essa questão, mas cauteloso para realizar um processo transparente, eficiente e que seja adequado à nossa realidade, discutindo com a população do Sudoeste como será essa concessão”, avaliou o vice-presidente da Amsop e prefeito de Pinhal de São bento, Jaime Carniel.
 

Compartilhe: